Blog

14/00/2016

Terrine

Aspecto conta e muito! Não é de hoje que, na culinária, a apresentação visual funciona como um convite à degustação. A gastronomia francesa é especialista em transformar pratos em verdadeiras obras de arte. Dentre as comidinhas que arrasam na apresentação estão as terrines.

Originárias da França, as terrines têm no nome a indicação de seu maior segredo! Do francês terre, as formas de cerâmica utilizadas para cozinhar misturas de carnes de caça, peixes ou verduras, são a chave do sucesso dessa receita. Embora possa ser servida quente, o mais comum é oferecê-la como prato frio, apresentada em fatias.

A receita clássica recomenda que se deixe a carne marinar por pelo menos uma noite, para então levá-la ao forno em banho maria, com os ingredientes cobertos por gelatina ou gordura fina, devendo a tampa da terrine ter um pequeno furo para a saída do vapor. Depois de esfriar, coloca-se na geladeira até o momento de fatiar. Os sabores mais clássicos são os de pato, ganso ou foie gras. Mas a criatividade dos chefs atualiza as combinações de cores e gostos em misturas que são verdadeiras tentações ao paladar.